Total de visualizações de página

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Imagine com Malik.


Imagine com Zayn Malik.



Feito por: J.M

Imagine com Zayn Malik.
Eu estava andando distraída por uns dos corredores praticamente vazios, na verdade quase ninguém ficava lá á essa hora, eram umas seis horas da tarde, eu precisava terminar um trabalho antes que ficasse sem nota. Maldita química.
Começou a escurecer e conforme acontecia a biblioteca ia ficando vazia. Já deviam ser umas sete horas quando eu comecei a ouvir alguns gemidos, não identifiquei de primeira de onde vinham. O gemidos começaram a ficar mais fortes, e tudo de mais sujo se passou pela minha mente. Será possível que esses adolescentes famintos não se controlavam nem na hora de estudar.
Incomodada com os gemidos eu me levantei e respirei fundo e comecei a prestar atenção em onde o som era mais alto. Estavam dentro do banheiro masculino.
Bati a porta com força e me deparei com a cena mais deplorável de toda a minha vida. Jordan, meu ex peguete batendo em um nerd da nossa sala. Zayn Malik.
- JORDAN? –gritei o fazendo me olhar a soltar o garoto rapidamente. – QUE MERDA VOCÊ ACHA QUE TA FAZENDO?
- (S/N)? o que tá fazendo aqui essa hora?
- Isso não lhe diz respeito, agora some daqui e leva seus amigos inúteis com você. – Mandei, Jordan era o típico capitão do time de futebol, era popular e quase metade do colégio daria a vida pra ter uma noite com ele. Bem, eu tive algumas, afinal nós tivemos um namorinho, até eu perceber que ele na verdade não passava de um ser completamente inútil e acéfalo.
Me coloquei entre Jordan e Zayn. –Sério mesmo Jordan? Você quer ser capado ou você vai se mandar?. – Ele alternou os olhares entre todos os que estavam no banheiro e saiu bufando. – Seu imbecil. – Gritei quando ele passou pela porta.
 Me voltei para o nerd que estava atrás de mim.
- Você está bem?
- Sim, estou! Porque fez isso? – Ele me olhou como se aquilo fosse um absurdo.
- Bom, porque isso é injusto. – Eu estava abaixada pegando os materiais dele. Quando me levantei vi que seu lábio continha um corte profundo que estava sangrando. – A meu Deus Zayn, me deixe ver isso. – Ele arregalou os olhos.
- V-você sabe o meu nome? – Parei de mexer em seu lábio e o olhei.
- Claro, porque isso parece tão absurdo? – O encarei.
- Porque você é popular, e metades dos meninos dariam qualquer coisa pra ter você na cama deles. – Hum, isso me parece familiar, pensei.
- Deixa disso, vem, precisamos fazer algo com isso.
O puxei pela mão, passando na mesa que eu estava e pegando as minhas coisas.
Começamos a caminhar, e ele parecia um tanto desconfortável ao meu lado. Eu estava me sentindo muito estranha com esse comportamento.
- Porque se acha tão inferior á mim? – Perguntei o encarando.
- Eu não me acho inferior, eu apenas .. bem, eu não sei explicar, mas como algumas pessoas dizem o colégio tem seus grupos, e eu certamente não estou entre os populares, além de que, você esta com o Jordan.
- Ele é um idiota. – Eu disse, dessa vez encarando a rua que estava molhada, provavelmente estava chovendo enquanto eu estava na biblioteca e nem percebi. O tempo estava esfriando.
- Você acha? – Zayn me olhava de uma forma diferente, e eu me permiti encarar os seus olhos com firmeza. Eles eram tão .. profundos, como se o Zayn de verdade se escondesse dentro deles.
- Tenho certeza. – Ele sorriu, e Deus, que sorriso .
- Você quer entrar? – Ele disse parando em frente á uma casa bonita. Só então percebi que estava á alguns passos dele. Pior percebi que a casa dele era linda, e grande.
- Essa é a sua casa? – Eu disse incrédula e ele riu.
- Bem, eu sou filho de dois cirurgiões ..
- É por isso que é tão inteligente. – Rimos. – Eu adoraria mas minha mãe deve estar me esperando ..
- Liga pra ela e diz que vai jantar com um amigo ué. – Assenti e fiz o que ele disse, minha mãe concordou desde que eu não fosse para casa sozinha, mas é claro que eu não contei essa parte para Zayn.
Ele abriu a porta com cuidado me puxando pela mão. A casa por dentro era mais bonita ainda, e logo eu vi uma menininha morena vindo até nós e abraçando Za.
Espere, eu já estou dando apelidos?!
- Hey Zayn, quem é ela? – Ela disse apontando para mim e se soltando dos braços do irmão.
- Uma amiga Safaa, diga oi para a (S/N). – Ela sorriu e eu acenei com as mãos.
- Olá. – Eu disse com o melhor sorriso sem graça do mundo.
- Oi, sou Safaa. – Ela estendeu a mão pra mim.
- Sou (S/N). – Eu sorri.
- Zayn querido porque chegou tão .. – Uma mulher entrou na sala e eu gelei, ela era muito bonita e elegante, oh céus e como era. – Oh, desculpe querida, eu não sabia que Zayn tinha companhia.
- Mãe, essa é a (S/N) – Ele apontou para mim que estava logo atrás dele segurando em seu braço.
- É um prazer. – Ela veio me abraçar. – Sou Trisha.
- O prazer é meu.
- Zayn não me disse que estava namorando. – Ela segurou meus braços e sorriu ternamente para mim.
- Não mãe, não namoramos, na verdade ..
- Vamos fazer um trabalho de química. – Eu sorri e me virei para ele que tinha a expressão “O que? “, assim que percebeu a minha intenção ele deu um sorriso de lado, porém não pareceu malicioso, e sim fofo, fofo até demais. Esse Zayn está me saindo melhor do que a encomenda.
- Oh, me desculpe, venha ( S/a) o jantar está na mesa.
Ela me arrastou até outro cômodo que tinha uma grande mesa de jantar, um homem também moreno e alto estava lá conversando com uma empregada. Oh meu Deus, ele tinha empregadas.
Zayn me apresentou ao seu pai que tinha um nome engraçado, seu nome era Yasser.
Durante o jantar Yasser me fez muitas perguntas, ele era o tipo cara que merecia admiração, inteligente sem parecer egocêntrico, romântico sem parecer careta, e acima de tudo bom pai. Tudo o que eu não tinha.
Depois do jantar Zayn me levou para seu quarto, já que eu havia explicado á ele que realmente precisava de ajuda em um trabalho.
O trabalho era mais chato do que eu pensei, mas como não faltava muito nós terminamos rápido. Ele era mais inteligente do que eu pensava.
Assim que terminamos ele se sentou em sua cama e começou a assistir qualquer coisa desinteressante na Tv. Virei a cadeira do computador para ele, e o observei, ele ficava lindo de perfil.
Me atrevi a me sentar ao seu lado e ele me olhou e sorriu.
- Posso fazer uma coisa? – Sussurrei, ele arregalou os olhos e depois virou seu rosto para Tv, ele estava nervoso com a nossa proximidade. Não que eu não estivesse, mas ele estava respirando pesadamente, suas mãos estavam suadas e seus pelos dos braços eriçados. – Zayn?
Ele voltou a me olhar e assentiu. O fiz sentar em frente á mim, com uma perna dobrada e a outra ao meu redor. Retirei com cuidado seus óculos, e ele era tão lindo sem eles, seu olhos se destacavam, certamente não se encontram olhos assim todos os dias.
- Nossa. – Suspirei, e ele deu aquele sorriso de lado que eu descobri amar.
- O que? – Ele sussurrou. Eu apenas neguei com o rosto.
- Ainda não cuidamos do seu lábio. – Eu disse vendo que o lábio ainda estava vermelho.
- Você acha que pode fazer isso? – Ele sorriu e eu o encarei.
- Isso o que?
- Cuidar de mim, certamente vou ter muitas manchas roxas amanhã.
- Você quer que eu cuide de você? – Não é que o nerd sabia ter uma conversa em duplo sentido?!
- Talvez eu queira.
Essa foi a permissão que eu precisava para fazer o que meu corpo estava me impulsionando a fazer. Segurei suas mãos e aproximei meu rosto, meu nariz roçou na pele macia da bochecha dele, e eu fiz uma trilha de beijos de lá até o seu lábio. Quando minha boca encostou no canto da boca dele ele apertou minha mão querendo chamar a minha atenção, e eu o olhei.
- Você precisa saber de algo ..  – Encostei nossas testas e assenti. – Eu nunca estive com uma garota antes. – Ele sussurrou morrendo de vergonha. Passei minha mão pelo seu braço e parei em seu queixo obrigando-o a me olhar.
- Isso não é motivo pra ter vergonha Zayn.
- Então você não me acha um nerd idiota?
- Talvez, mas também acho que descobri um novo gosto por nerd’s – Ambos rimos e dessa vez que tomou a atitude foi Zayn, encostou sua boca na minha, apenas em um selinho, nossas mãos se apertaram novamente, percebi que as mãos de Zayn tremiam. Ele estava com medo de que eu talvez não gostasse do beijo. Ou talvez estava inseguro sobre o que fazer depois, sobre como agiria amanhã na escola. Ele parecia travar uma batalha interna, eu vi isso quando abri os meus olhos. Me afastei e ele fechou os olhos com força me fazendo sorrir.
- Desculpa .. – Ele sussurrou. – Sei que você não está aqui pra isso e ..
- Zayn. – Me aproximei novamente lhe dando outro selinho. – Quando você beija alguém, você não deve pensar em mais nada, apenas sinta. – Dei-lhe outro selinho. – Esse é o momento em que você só pensa em você mesmo, o importante é você gostar, e não o outro. – Novamente encostei nossos lábios e me afastei. Zayn assentiu e mordeu meu lábio. O que? O nerd ex-bv sabia morder um lábio? Eu respondo ! sabia, e como sabia, aquilo era ótimo. – Como que? ...
- Eu vi na tv. – ele disse rindo baixo. Ri também e o puxei para um beijo de verdade, nossas línguas se encontraram causando arrepios nos dois, soltamos nossas mãos e as minhas foram para a nuca e cabelo dele, enquanto as dele alternavam entre minha cintura e minhas costas.
Para um bv, o Zayn beijava muito bem. Não posso descrever o que senti com aquilo, mas posso afirmar que senti, e o que senti foi bom, foi como quando você está na montanha russa  de um parque de diversões, quando a cabine está lá no alto, aquela ansiedade pelo que viria depois, e aquele frio na barriga ao sentir o brinquedo descer. Foi exatamente essas sensações que eu tive com Zayn, a diferença é que estávamos ali, na sua cama, em seu quarto.
Rompi o beijo acariciando seus cabelos e o olhando.
- Seus olhos são lindos. – Eu sussurrei e ele sorriu, me beijando novamente. Aquelas sensações de novo, eu nunca me cansaria disso. Rompi o beijo novamente, não porque queria, mas porque sabia que estava ficando tarde. – Tenho que ir pra casa.
A mãe de Zayn se ofereceu para me levar, e ele insistiu em ir comigo. Passou o caminho todo em silêncio, e eu sabia que ele estava nervoso, afinal, todo mundo já foi bv um dia, naturalmente eu sabia como ele se sentia.
Assim que chegamos em frente a minha casa eu agradeci a Sr. Malik e desci do carro. Porém fui impedida de entrar por uma mão um tanto forte que segurou meu braço.
- Como vai ser amanhã? – Zayn sussurrou. Olhei para a Trisha e ela mantinha seus olhos em um ponto fixo no além, apenas para nos deixar confortável.
- Eu não sei. – Ele pareceu magoado. – Mas seja lá o que aconteça, eu gostei. – Ele me encarou. – Gostei mesmo. – Sorri e olhei mais uma vez para sua mãe, ela ainda fitava o nada, roubei um selinho demorado de Zayn.
Assim que me soltei minha mãe abriu a porta sorrindo.
- Querida. – Me abraçou.
- Mamãe, esse é o Zayn, meu amigo do colégio.
- É um prazer Zayn. -  A mãe dele desceu do carro.
- O prazer é todo meu Sr ( S/S) . Essa é a minha mãe Trisha.
- Olá Trisha, sou Carly, mãe da (S/n)
- O prazer é meu Carly, Zayn vamos querido, (S/N) e a mãe dela tem que descansar.
Ele assentiu e eu e minha mãe entramos, sabia o que viria depois.
- Então, o seu amigo é bem bonito. – Ela disse se sentando no sofá e me olhando com a sua melhor cara safadinha.
- É, é sim, vou dormir. – A dei um beijo de boa noite e fui até o quarto. Mal sabia eu que o nerd me assombraria até em meus sonhos.
No dia seguinte.
- Oi Zayn. – Eu me sentei ao lado dele na mesa dos nerds. – Oi gente. – Sorri.
- Espera. – Um menino de aparelho e ruivo disse. – (S/N e S/S) sentada na mesa dos nerds?
- Podem parar de se auto-nomear? Essa barreira que vocês criam é tão chata. Vocês deveriam extravasar mais, não é só porque são inteligentes que são chatos. – Eu disse e os vi me olhando com aquela cara de “ você usou maconha? “
- Ela tem razão. –Disse Zayn ao meu lado, e me olhou. Seus lábios estavam tão vermelhinhos por causa do frio, eu tentei resistir, eu juro. Selei nossos lábios com calma, e meus olhos se fecharam automaticamente.
- O que foi isso? – Uma morena perguntou.
- Algum problema? – Eu disse, ela parecia me devorar com os olhos. Oh, ela gostava de Zayn. – Espera um pouco, eu te conheço, você é a garota que gostava do Jordan. Oi como vai?
- E você é a garota que está sempre no meu caminho. – Ela pegou seu material e se levantou. Fiz cara de confusão e Zayn riu.
1 mês depois.
Zayn e eu estávamos, namorando, ficando, se pegando, nomeie como quiser. Eu adorava passar o tempo com ele, minhas notas até aumentaram. Ele era charmoso, fofo e tudo o que uma garota pode querer.
Porém tem o lado ruim, fomos alvos de comentários maldosos vindo dos populares. Saimos até no jornal da escola como “o casal da semana”.
Mas realmente não ligávamos pra isso. Ele não se importava de me levar para casa depois da escola, mesmo que tivesse que andar mais. Nossos encontros eram ótimos, e além de ótimo ficante, Zayn era ótimo para se ter uma conversa descente.
Hoje era um dia especial, Zayn iria dormir na minha casa. Já que minha mãe teve de viajar á negócios e me deixou sozinha pelo fim de semana todo. Ela sabia que Zayn viria dormir comigo, mas era muito liberal, então não tentou implicar com isso.
Zayn chegou ás oito horas em ponto.
- Vem, eu fiz um jantar pra gente. – O arrastei até a mesa de jantar, minha casa era bem mais simples do que a de Zayn, e digamos, bem feminina.
- E o que temos para comer? – Ele perguntou.
- É uma receita que eu vi em um programa hoje, a carne é recheada, enfim, espero que tenha ficado bom. – ele sorriu e selou nossos lábios.
Nós comemos e Zayn parecia maravilhado.
- Você é ótima com a cozinha.
- Eu pretendo seguir o caminho .. Fazer gastronomia, abrir um restaurante – Sorri. – Você sabe.
- Eu com certeza vou te apoiar. – Sorri mais ainda.
- Vai é? – Ele assentiu. Assim que ele terminou de comer, nós trancamos a casa e fomos para o meu quarto, o andar de baixo ficou completamente escuro. Deitamos em minha cama, com o tronco apoiado na base dela, ficando meio deitados, meio sentados. Nos cobrimos com muitas cobertas devido ao frio que estava fazendo aquela semana. Eu rapidamente me encostei no peito dele e ele passou a acariciar meus cabelos. Ele já estava bem mais confortável comigo, mas sempre que fazíamos alguma coisa que ainda não tínhamos feito ele se sentia um pouco nervoso.
- Então você se imagina? – Ele me olhou.
- Imagino o que?  - Beijou minha testa.
- Nós dois. – Me sentei de frente pra ele. – No futuro, disse que vai me apoiar com o restaurante, quer dizer que se imagina comigo no futuro.
- Isso é careta demais para a senhorita popular?
- Não, senhor nerd perfeito, na verdade, eu nunca me senti tão bem assim. – Ele me puxou para deitar entre as pernas dele, e assim o fiz. Me deitei entre as suas pernas, enquanto minhas costas se encostavam no peito dele.
- Assim como? – Ele novamente puxou a coberta para cima de nós.
- Com você, nunca me imaginei no futuro com alguém do colegial, mas sei lá, com você eu me imagino, você vai rir muito, mas já pensei no nome dos nossos filhos. – E como eu disse ele gargalhou.
- Sério?  E quais são?
- Vamos ter um menino, e uma menina, Annelise e Brandon.  – Ele sorriu e selou nossos lábios.
- Gosto de Annelise. – Me beijou novamente.-(S/a)?
- Diga.
- Onde está o seu pai? – Eu sabia que uma hora ele iria se interessar, só não pensei que seria tão cedo.
Me virei para ele e o encarei, ele logo percebeu que eu não gostava do assunto.
- Bom, ele era um arquiteto famoso, engravidou a minha mãe muito cedo, ele ficou desesperado, ele era mais velho, e já tinha fama como arquiteto e minha mãe era só uma estudante de administração, ele sugeriu que ela abortasse, mamãe se negou, ela sabia que meu pai a abandonaria, mas não desistiu de mim. Mas o amor do meu pai por ela, aparentemente era forte o suficiente para aguentar isso, ele continuou com ela, e bom, ele foi um bom pai na minha infância, mas ele tinha outra, mamãe ficou arrasada quando soube. E decidiu se separar, eu optei por ficar com ela. – Zayn ouvia tudo com atenção enquanto acariciava o meu rosto. – eu amava meu pai ele me ensinou a andar de bicicleta, coisas que todo pai faz, mas depois da traição eu senti ódio, tive vontade de acabar com a outra família dele, conheci a Jane uma vez, minha madrasta, e senti nojo dela e de sua filhinha interesseira. – Suspirei- Desde então tenho medo de confiar totalmente em alguém, tenho medo de me machucar de novo, de abrir a ferida que está apenas amenizada, mas ainda não cicatrizou.
Zayn continuou me encarando e depois de bons segundos assim ele apenas me beijou, me beijou como nunca antes, seus braços se envolveram no meu corpo em um gesto obsessivo, como se para mostrar que eu sou apenas dele. Me senti tão pequena e exposta ali pra ele.
- Agora você está comigo, e eu prometo ser o único homem da sua vida. – Ele selou nossos lábios. – E se a Annelise decidir aparecer agora, eu jamais farei isso. – Outro selinho.
- Mais alguma coisa? – Sorri entristecida.
- Mais uma. – Ele vasculhou o bolso da calça, tirando de lá uma caixa de veludo vermelho. – Namora comigo?. – E abriu a caixa revelando uma duas alianças de prata com nosso nomes escritos e uma pedrinha azul em cima.
- Zayn, já estamos juntos á quase um mês, meu amor, pra que gastar o seu dinheiro? – Eu sorri totalmente apaixonada por ele.
- Eu sei, mas eu quero oficializar. Você aceita ou não? – Sorri como se a resposta fosse obvia.
- É claro que eu aceito imbecil. – Ele colocou nossas alianças e me beijou.
- Agora, quando verem essa aliança, vão saber que o nerd aqui não é fraco.. – Nós rimos. – Eu te amo.
- Eu também te amo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu

Minha foto
Eu me chamo Thalyta sou Directioner com mt orgulho *-* meu preferido é o Hazza ms eu amu todos (comentem oq vcs acharam do blog)